13 de fevereiro de 2008

Zummmmmmmmmmmmmm...

A você,
que quer a minha cabeça
que inveja minha vida
que cobiça minha beleza
que suga minha alma,
A você,
que não é dono de seus pensamentos
que se perde em seus intentos
que se afoga em suas maldade
e se consome na solidão de seus momentos,
A você,
que só sabe vigiar, julgar e cobiçar,
que vive a me espionar,
que não conhece o seu lugar
que só sabe odiar
que nunca aprendeu a amar,
A você,
que não suporta minha alegria
que se consome na minha felicidade
que há muito tempo já perdeu a classe
que só respira se for maldade
que fofoca por toda cidade,
A você,
que nunca se olhou no espelho
pra ver o chifres que te saem dos cabelos
que nunca olhou atrás
e nem sabe o rabo que te aponta tenaz,
A você,
que não consegue viver por si
que não tem respeito a ti
que não conhece sua própria alma
que jamais consegue manter a calma,
A você,
que se julga superior
que não sabe se dar valor
que despreza do outro a dor
que já desbotou e já perdeu a cor,
A você,
de alma vampira
que vive a sugar como um parasita,
A você,
só me resta entregar
a lápide para que tu possas assinar
pois nela já está escrito:
"Aqui jaz quem nunca passou de um mosquito".
Zummmmmmmmm......rsrsrssss

5 comentários:

  1. Amiga Alice,

    Passando para te ler e dizer um "oi" saudoso. Ainda não estou preparado para voltar com meu blog, com tantas coisas que estão acontecendo na minha vida. Coisas boas e coisas ruins.

    bjs saudosos do Nil Brito

    ResponderExcluir
  2. Alice, você tá que tá. O Zummmmmmm, passou por aqui e foi para a casa da minha vizinha, kakakakka.
    Aqui as mulheres alemaes sao tao invejosas que a gente tem que sair de casa disfarsada, kkakakakkaak.
    Só mesmo Jesus para nos dar sabedoria e paciência com tais pessoas.
    Muito bem escrito esse seu texto.

    ResponderExcluir
  3. Está tudo muito bem dito!
    Aliás, mais detalhado do que isso seria impossível, não é mesmo?
    Abs

    ResponderExcluir
  4. Mosquito da Dengue, Febre Amarela, eita bichinho danado.

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...