4 de fevereiro de 2010

Estranho, muito estranho

Estranho estranho
que surge sempre estranhamente
que arranha meus sonhos e minha mente
e que sempre surpreende
Estranho esse estranho
que invade os pensamentos
que rebuliça os momentos
e que causa tanto sofrimento
Estranho, estranho desconhecido
que antes de chegar
deixa-me o coração a gritar
que já devia ter partido !

Um comentário:

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...