21 de agosto de 2007


Como um canto que me rasga a alma,
como um som que me fere o espírito,
como o gemido de criança perdida,
e o estalar de ossos trincando,
assim é a tristeza quando se instala nos olhos de minha vida,
assim é a tristeza que me cega a cor e o movimento,
assim é a tristeza quando se apega a mim...

Como um canto, que me leva a um canto
onde o desejo de se esconder é tanto
que me dói a carne
e me arde a alma...

Como um canto,
o som desafinado de tudo aquilo que não pedi pra ouvir,
a cor opaca de tudo aquilo que não quero ver,
o toque seco que não quero sentir...

Como um canto,
de um pássaro ferido
e um som que fica cada vez mais longe de mim.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...