24 de setembro de 2007

Ontem sonhei que chovia

Ontem eu sonhei que chovia, que minha terra molhava, e que o sol não ardia.
Sonhei que tudo o que eu tinha plantado havia crescido e brotado.
Vi meus celeiros cheios, minha mesa farta e meus filhos correndo e brincando, todos pequenos e lindos.
Vi meu marido tão lindo sorrindo pra mim apaixonado.
Havia fatura, abundancia e alegria, e a chuva era fresca, e como um bálsamo me aliviava a alma.
Tudo estava lavado pela água cristalina que do céu descia e como mágica tudo era mais colorido
Havia mais risos, mais encantos e mais amigos, minhas tias não haviam morrido e meus pais ainda eram jovens e felizes.
Todos estávamos sentados à mesa e a comida era realmente boa...bolos, tortas , sorvetes , biscoitos e tudo aquilo que alegra aos olhos estava diante de nós.
Olhávamos pela janela e víamos a chuva tocando o chão, e seus pingos, como soldadinhos de chumbo marchavam em ritmo compassado.
Havia mais amor, mais plenitude e mais sensibilidade
Ontem eu sonhei que chovia, e tinha cheiro de terra, de terra molhada... cheiro de bolo assando no forno, cheiro de lar, sons de vozes como um canto novo, som de família, de união, não havia saudade , nem dor, nem cobranças e nem brigas, nem distancia ou decepções, só havia a chuva.
Ontem, sonhei que chovia e hoje, me sinto encharcada.
É bom sonhar, ainda que eu tenha que acordar.


4 comentários:

  1. Olá, agora é que me dei conta de que vc tb é de Ubatuba como a Márcia. Que legal! Penso em estar aí um dia, quem sabe nos encontremos pra conversas e sorrisos?...rs
    Que imagem linda a das mãos recebendo gotas d'água.
    Sem dúvida, sonhar é bom... um direito que não nos roubam!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Os profetas sonhavam. Aspiravam o dia onde serpentes e pombas diviriam o mesmo quintal.

    "Sonhar não custa nada" e demonstra, de fato, o que vai no nosso coração, o que aspira nosso insconsciente.

    Bons sonhos pra vc,

    Bjão,

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...