16 de abril de 2008

Só por um momento...

Se só por um momento
o tempo parasse
o mal desistisse
a verdade fosse estabelecida
a alma sossegasse
o perdão de verdade perdoasse
o amor amasse de fato,
Se só por um momento
o homem prestasse atenção
e dominasse seus impulsos
e a razão fosse amorosa
e a paixão não fosse efêmera
e o que estivesse junto não se separasse mais,
Se só por um momento
a graça desenhasse a vida
a calma abraçasse a paz
a paz invadisse a alma
e a alma descanssasse em paz
Se só por um momento,
numa fração de tempo
num breve instante
num estalar de dedos
num piscar de olhos
ou num olhar de relance
ou então, como um soluço, um espirro ou um tropeço
Se só por um breve momento
tudo ficasse mais lento
e todos prestassem mais atenção
nada seria como é
nada seria como está
algo poderia ser feito onde nada feito está,
apenas se todos prestassem atenção, só por um momento.

3 comentários:

  1. Alice,

    Que palavras tão belas!...

    Gostei muito!

    Acho que as entendo muito bem...

    Prestar atenção... é isso que falta!

    A Alice é tão linda!

    um abraço
    viviana

    ResponderExcluir
  2. Desculpe a mensagem colada, estou passando para te recordar que amanha 18 de Abril tem a Blogagem Coletiva “O que voce faz para acabar com o analfabetismo no Brasil?”
    Meire

    ResponderExcluir
  3. Na agitação das nossas vidas, é difícil parar, só por um momento...

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...