1 de setembro de 2008

AFINADA SINFONIA

A vida é como um canto colorido,
as vezes triste,
e as vezes doído,
é um canto afinado
que encanta aos desafinados.
A vida é como uma sinfonia,
que nos coloca em sintonia
e se afina na alegria.
A vida é mesmo um canto colorido e afinado,
que o tempo um dia desbota
que a voz certamente engrossa
e que o corpo todo amarrota,
mas que só vai de fato
embora no último ato.

13 comentários:

  1. Olá amiga!

    Tou no meio de uma bagunça da mudança,pra dar uma aliviada no cansaço tou fazendo uma visitinha rápida.
    Poema lindo,como todos os que vc posta.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia!
    Jac comentou de ti, eu estava procurando a 'Mama' pois sumiu... e hj revendo os blogs lembrei da "Alice" :) e cá estou apreciando teu blog, confesso q li só o último posto, mas com o passar dos dias, certamente terei muita coisa pra ver.
    Ler, ler q prazer q nos dá.

    Um beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  3. Olá querida Alice, belo poema como sempre, beijinhos de carinho,
    Fernandinha

    ResponderExcluir
  4. Tem que ter sensibilidade para apreciar essa sinfonia.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Olá querida Alice,

    Há quanto tempo não tenho podido vir aqui!

    Que saudades dos seus "escritos", linda amiga!

    Mais uma vez, para não variar... oferece-nos este belo poema1

    Muito obrigada!

    Fique bem e tenha um bom resto de dia.

    Um abraço grande
    Viviana

    ResponderExcluir
  6. Alice querida,

    Gosto demais das coisas que escreve, amiga!
    Tão sensível, tão intensa! Só podia ser você, linda!

    "A vida é como um canto colorido..."

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Alice.....amiga de blog.
    Estava te devendo essa visita.
    Adorei o poema...sobre as comparações que vc faz da vida.
    São comparações bem verdadeiras.

    passe lá no meu blog.

    beijos

    ResponderExcluir
  8. oh alice que belo poema! amei mesmo^^ um abração!

    ResponderExcluir
  9. Alice, seu post anterior, filho roubado, eu tive 6 filhos roubados, nao os tive no colo, pois se foram no quarto mês do meu ventre. Nao choro mais por eles, pois 2 ficaram e eles me bastam para me fazer feliz.

    Prefiri manter o canto colorido, às vezes triste,às vezes alegre, pelo fato de existir. Faz parte da vida.

    Grande beijo

    ResponderExcluir
  10. sei que não tem muito com o assunto, mas me diga por favor me diga, o que faz o homem que não quer mais viver na solidão, mas nunca aprendeu a viver sem ela... sabe, não digo os chatos ou que gostam de estar em, paz, mas os que são realmente como os lobos das estepes, solitarios, selvagens...

    ResponderExcluir
  11. Belíssimo poema!
    Como sempre né...
    beijos
    Fik c Deus

    ResponderExcluir
  12. Alice!
    Gostei muito das suas poesias!
    bjim e bom final de semana

    ;)

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...