30 de abril de 2009

Tô no vão

Tô no vão.
No vão entre o sim e o não
entre a água e o pão
entre a raiva e o cão.
No vão do dente que lateja
no vão do raio que lampeja
e no vão de tudo que algo almeja
Tô no vão.
No vão que vai e que vem
no vão de quem grita pra ninguém
no vão do que está e não quer ficar
no vão dos que ainda estão no ar.
Tô no vão.
E aqui num tá bão, não.
Mais ainda que no vão,
num tô em vão!

12 comentários:

  1. Alicinha....você consegue ir na raiva e voltar na calma, eita bipolares de Jesus!

    ResponderExcluir
  2. Gostei tanto que coloquei em meu blog.
    Beijosssssss e bom feriado

    ResponderExcluir
  3. Poeminha gostoso de se lê!!!!
    bjos e bom feriado!!!

    ResponderExcluir
  4. Acho que eu estou no vão, kkk
    Passei pra te dizer que seu cantinho está maravilhoso!
    Um excelente fim de semana pra ti.
    beijos.

    ResponderExcluir
  5. O mar me ultrapassa.
    Mas ondas haverão de contar
    Aos ouvidos que lá pousarem
    Que um dia sonhei no mar.

    O céu não vai se importar
    Quando eu monge de meu hábito partir.
    Mas estrelas enquanto restarem
    Hão de lembrar
    Que um dia me puseram feliz.

    A terra , é fato, há de me subtrair.
    Mas a árvore que me deitou raiz
    E as cores
    Que em meu tempo colhi
    Estas eu levo comigo
    Ninguém há de tirá-las de mim.

    Fernando Campanella

    Desejo um lindo final de semana com muito amor e carinho
    Abraços Eduardo Poisl

    ResponderExcluir
  6. Mesmo no vão,não estar em vão...

    Só posso pensar assim, quando penso JESUS.

    Beijos,

    Jacira

    ResponderExcluir
  7. "Mais ainda que no vão,
    num tô em vão!"

    Aqui está a essência da poesia e também da vida. Ambas podem ser produzidas no vão, mas nunca em vão!

    Saudações do agreste da Paraiba...

    ResponderExcluir
  8. de uma maneira ou de outra estamos no vão.

    Tem selinho la pra vc.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  9. Oii!Estou participando do BBB!isso mesmo o big Brother dos blogueiros e essa semana lá é semana do líder, venho aki lhe convidar para ir lá na casa e no mural de recado escreva por favor Priscila quarto B, e ai leve o selinho da casa e coloque em um lugar fixo do seu blog. Por favor me ajude, são pequenos gestos que fazem grandes amizades, tbm ofereço a ti meu award ,Bom anju obrigada desde já .o site do BBB é http://b.b.b.zip.net Lhe aguardo la .Há lembrando que vc podera votar só em uma pessoa da casa se nao o voto sera anulado.a prova termina sábado 02/05, até la´precisa estar com o selo fixo no teu blog, Por favor me ajude nessa.Agradeço muito se fizer essa gentileza por mim..tá bom é rapinho te espero lá....(PRISCILA QUARTO B)bjaoooooo e Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  10. Você gosta de poesias, isso e ótimo. Vc faz poesias isso é emelhor ainda. Parabens. Tb gosto das palavras e te mando duas:

    I- EU, PEDRO (poema, música ou coisa assim)

    Ele me chamou
    Deixei as redes, fui
    Era o Senhor
    Ali à beira-mar
    O que pesquei ficou
    Não importava mais
    Ele me chamou



    Ele me contou
    De um outro pescar
    Com redes de amor
    De homens salvar
    Apontar caminhos
    Um malho mais forte
    Me deu em minhas mãos



    Vem deitar aqui
    Descansar da vida
    Abraça Jesus
    E recebe a outra
    Que é nova e eterna
    Sua voz tão terna
    Me fez pescador



    Hoje ainda há lugar
    E ele ainda chama
    Pra um outro pescar
    O Senhor nos ama
    Capacita e fortalece
    Pescador de vidas
    Te fará também...vem.

    ******
    II- O COMÉRCIO DA FÉ

    I

    Tem camisa com nome bem escrito
    Tem bonezinho pintado e estiloso
    Tem disco com cantor ruim, fanhoso
    E trancelim com pingente esquisito
    Vendem pulseira com o nome Cristo
    Também o bom óleo da unção
    E os lobos enricando de montão
    Té parece que fazem por pirraça
    No comércio da fé Jesus não passa
    De um produto vendido à prestação


    II

    O "pastor" faz ginástica e aliena
    "Foi Jesus quem mandou tem que pagar
    E tá no Inferno aquele que negar
    E pague logo porque vale a pena"
    Muito triste contemplar a cena
    Desses lobos roubando a multidão
    Pastoreiam bolso de irmão
    Falso profeta em meio da massa
    No comércio da fé Jesus não passa
    De um produto vendido à prestação


    III

    Retratinho, santo, escapulário
    Livro, reza, receita de oração
    Tem de tudo na feira da ilusão
    Depenam e lhe levam o salário
    Tem a fala mansinha do vigário
    Do “pastor” vigarista, espertalhão
    Que formou-se no curso de ladrão
    Tenho um nojo danado dessa raça
    No comércio da fé Jesus não passa
    De um produto vendido à prestação


    IV

    Tem o padre da coreografia
    Se rebola para atrair fiéis
    Vende broches, pulseiras, e anéis
    Caso pudesse vendia a sacristia
    Inda chama-se filho de Maria
    É mentira não creio nisso não
    Maria não foi mãe de ladrão
    Ela foi uma mulher Cheia de graça
    No comércio da fé Jesus não passa
    De um produto vendido à prestação


    V

    Caso Cristo resolvesse aqui andar
    Ensinando, pregando, dando exemplo
    Expulsava esses vendilhões do templo
    Com chicote no lombo até ralar
    E dava um banho de sal pra ajeitar
    Esse bando de enganador ladrão
    Sou pastor e me sinto na razão
    Comem dinheiro parecem uma traça
    No comércio da fé Jesus não passa
    De um produto vendido à prestação

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Como disse o Humberto, não "estar em vão" é essencial pra se aguentar no vão.

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...