13 de junho de 2011

A Louca que habita em mim

Tem um lado de louca dentro de mim
destemperado
e destampado
é tudo o que eu queria pra mim,
É essa louca que olha o céu e espera o vôo
que olha a terra e experimenta o pouso,
e que quando plana
a muitos engana
com seu sorriso maroto.
Essa louca desconhecida
e que por mais que tentem
jamais é reconhecida
profana menina,
mas moça bacana,
é a louca mais livre que já conheci.
É sua loucura que me move
e loucamente me sacode
(muitas vezes me fazendo cair).
Ahh! ...essa louca que habita em mim!
Se ela soubesse
ou se alguém lhe dissesse
então quem sabe ela mesma descobrisse
que toda essa louca que viste
responde pelo nome de Alice....

Um comentário:

  1. Que lindo poema, Alice!!!

    De médico e de louco, todos temos um pouco; uns mais, outros menos...

    Mas a coragem para admitir já é um bom começo... e um pouco de loucura também... se é que você me entende...rssss

    Gosto da sua maneira de escrever, da sua clareza, da sua franqueza, e da sua sábia loucura!!!

    bjs. querida

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...