Pular para o conteúdo principal

No ato: um gato e um rato.

No ato,
desato o laço
atado a alma,
De fato,
eu ato a alma
e desato o laço.
Me amarro,
me laço e me ato,
me encontro no ato em sufocante laço
me solto e desato o laço que é fato,
é fato marcado
na essência do ato.
Um gato e um rato
na fuga do ato
se amando de fato.
O amor do gato
a dor do rato
e o fato.
Consumado.

Seria eu o gato e tu o rato?

Comentários

  1. Estou a ver que o seu blog está com o mesmo problema que o meu. A imagem do topo e o título sumiram. Pensei que tinha sido um erro meu ao fazer algumas alterações no blog. No entanto, como ambos os templates foram concebidos pela Márcia, o problema deve ser comum, suponho!
    Já contactei a Márcia por mail, mas ela ainda não me deu resposta.
    Se você souber alguma coisa dela, diga-me, por favor.
    Desejo-lhe um óptimo Domingo, cheio de paz, tranquilidade e alegria!
    Abraço fraterno!

    ResponderExcluir
  2. Um jogo de palavras maravilhosamente conseguido!...a alma atada é como o coração parado!...beijos...

    ResponderExcluir
  3. Hahahahahah!!!!!!!

    Adoro brincadeira de gatos e ratos, adoro ser o gato, digo a gata.
    Pernil de camudongo, é uma delícia com vinho seco.
    abs

    ResponderExcluir
  4. Acho que neste poema estou mais para o rato...

    Beijos no coração...

    E queria te convidar a ler o texto novo do http://surtandonodiva.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. gostei do jogo de palavras.
    x)

    bejo mouça

    ResponderExcluir
  6. Adoro seu jeito de escrever, de fazer o jogo com as palavras. Muito legal! ;D

    ResponderExcluir
  7. Sempre achei os ratos seres extremamente interessantes, apesar de suas formas animais.

    hahaha... adorei o título do blog, e é claro, o blog!

    Saudações!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...

Postagens mais visitadas deste blog

À GEORGIA (Saia Justa), COM CARINHO...

Georgia , Quem não te conhece não sabe o quanto é doce teu coração. Quem não te conhece não pode imaginar o quanto são fundamentadas as suas ações. Cidadania, integridade e sensibilidade talvez pudessem ser seus nomes e sobrenomes. Você Georgia, é daquelas pessoas que nos surpreendem pela sensibilidade espiritual e pela atenção que tem ao que é importante e ao que pode melhorar nosso planeta e seus habitantes. São pessoas como você que fazem a diferença, que movem os moinhos, que constróem os castelos eternos e que transformam o que nos parecia imutável. Nos pouco mais de 2 anos que estou "no ar" nessa maluca e indispensável blogosféra , tenho acompanhado suas postagens com carinho e atenção. Tenho te visto engajada em temas profundos e sérios, tenho partilhado de sua linda família e seu amor por eles, e te vejo movida movida por ideais maiores a cada palavra que nasce de tua escrita. Gostaria muito que todos me ouvissem ou me lessem quando digo que nosso mundo precisa de pes

Militância Chata

Estou de saco cheio dessa militância . Que coisa mais chata essa gente cheia de verdades absolutas, pontos de vista únicos, pensamentos perfeitos e visões aguçadas. Ninguém mais sabe conversar, apenas discutir , brigar, e tudo para provar que está com a razão. Seja o tema politico' , social , religioso ou apenas qualquer bobagem, já se torna uma discussão. To cansada disso. Muito. Só queria poder ouvir , poder falar, poder ser , poder ver, e poder pensar ....sem alguém pra criticar, corrigir ou completar. Cansei.

Minha Doce Eternidade

Quanto tempo você levou para descobrir que o tempo passou pra você ? Eu, particularmente, nunca pensei que o tempo pudesse passar pra mim, e sempre acreditei na eternidade (eterna alegria, eterna juventude, eterna saúde) . Mas o tempo passa, e passa tão naturalmente que mesmo com o passar dele ainda me sinto eterna ( rsrsss ). Sinto-me como sempre me senti. Posso perceber em mim a mesma Alice de 15 anos, ou a mesma de 28 anos, ou ainda a mesma dos 35 anos. Penso da mesma forma, choro com a mesma dor, grito com a mesma intensidade, me alegro com a mesma euforia, mas a única coisa que estranho é essa imagem que teima em aparecer todos os dias pra mim diante espelho...Nessa imagem há cabelos estranhos que clareiam a cada dia e penso que ainda ficarão todos brancos...nesse corpo que vejo já não há tanta leveza e muito menos agilidade, e há também certas dores que caminham por ele que antes eu não notava. Mas ainda me sinto eterna. Há uma estranha dentro de mim que briga comigo o tempo t