Pular para o conteúdo principal

PAR OU ÍMPAR

Amar é sempre ímpar,
é um,
é só,
é uma nota sem acorde
é uma corda sem nó.
Amar só é par
se encontrar o olhar ímpar
de quem também sabe amar.

Comentários

  1. Olá querida Alice, grata pelas tuas palavras carinhosas!... Adorei o teu poema... Que grande verdade!
    Beijinhos de carinho e ternura,
    Fernandinha

    ResponderExcluir
  2. Oi, Alice linda!

    Amor só é bom se for par, linda!
    Quando é impar dói demais, rsrsrs

    beijo no seu coração, e tenha um ótima semana!
    Neli

    ResponderExcluir
  3. Xiii miga está explendido..
    Beijinho prateado com carinho

    SOL

    ResponderExcluir
  4. Nossa amizade é par!

    Estive ausente amiga,mas agora estou de volta,vim agradecer sua visita,obrigada.

    Boa noite.

    bjs.

    ResponderExcluir
  5. Alice,
    que poema ímpar!!!
    Gostei muito...

    Amor solo é triste...
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Belo Poema, na forma e no conteúdo...
    Parabéns, Alice!

    ResponderExcluir
  7. Um par ímpar!!
    Só você Alice...
    beijos querida!

    ResponderExcluir
  8. Lindo, Alice.

    Amar na Saia Justa hoje é par. !3 anos de olhar...

    Beijao

    ResponderExcluir
  9. Lindo, Alice. Ah que inveja eu tenho de quem é poeta.

    bj

    ResponderExcluir
  10. Amor é sempre bom, seja par ou seja ímpar. Dor de cotovelo de amor ímpar já produziu excelentes poesias, né não dona poetisa?

    ResponderExcluir
  11. Meninas e menino :

    thanks pelas visitinhas e coments... e... amar é sempre bom, seja par ou seja ímpar !! heheheheeee

    ResponderExcluir
  12. ...sim! Amar é sempre bom... Será?

    O poema é uma graça, Alice!!!


    Beijos de luz e o meu carinho...

    ResponderExcluir
  13. Quando é impar o olhar

    tentar transformar em par

    um trabalhão dá, ufa...

    lindo.
    poemas e encantos

    ResponderExcluir
  14. E não é menina?
    estou procurando esse olhar para o meu ímpar Amor, também virar Par.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  15. Agradecendo visita e desejando uma semana de gdes realizações amiga.

    Bom dia.

    bjs.

    ResponderExcluir
  16. Completamente fascinantes as suas palavras. Adoro!!

    ResponderExcluir
  17. Deixar de lado as
    Desventuras
    Rancores
    Mágoas....
    Ser apenas EU
    Impar no olhar

    ResponderExcluir
  18. Oi Alice! Boa tarde!
    Passei para lhe deixar um carinho, e agradecer por suas visitas, e pelo apoio no momento conflituoso pelo qual passei... É,O pior já passou! Agorá só falta apertar alguns parafusos que ainda estão meio soltos,rsrsrs, e pronto! Poderei voltar a ativa... Seu apoio foi muito importante!

    OBRIGADO POR TUDO!
    BEIJOS.

    LUIZ CAIO

    ResponderExcluir
  19. Poucos versos, grandes verdades
    Um dueto entre o par e o ímpar.
    Par seria feminino
    Impar seria masculino?
    E o amor não tem gênero

    Como nos pequenos frascos, muita intensidade em 2 pequenas quadras ...

    ResponderExcluir
  20. Passando aqui para deixar o meu Bom Dia e um abraço para vc amiga.


    bjs.

    ResponderExcluir
  21. Olá Alice,

    Bonito o seu poema.

    Um abraço
    Viviana

    ResponderExcluir
  22. Par, ímpar... que cofusão...rsrsrs

    Quando o amor é díspar é que traz problemas... acho.

    bjs

    ResponderExcluir
  23. Falou tudo em poucas palavras.
    Não existiria o amor sem a quem amar...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...

Postagens mais visitadas deste blog

À GEORGIA (Saia Justa), COM CARINHO...

Georgia , Quem não te conhece não sabe o quanto é doce teu coração. Quem não te conhece não pode imaginar o quanto são fundamentadas as suas ações. Cidadania, integridade e sensibilidade talvez pudessem ser seus nomes e sobrenomes. Você Georgia, é daquelas pessoas que nos surpreendem pela sensibilidade espiritual e pela atenção que tem ao que é importante e ao que pode melhorar nosso planeta e seus habitantes. São pessoas como você que fazem a diferença, que movem os moinhos, que constróem os castelos eternos e que transformam o que nos parecia imutável. Nos pouco mais de 2 anos que estou "no ar" nessa maluca e indispensável blogosféra , tenho acompanhado suas postagens com carinho e atenção. Tenho te visto engajada em temas profundos e sérios, tenho partilhado de sua linda família e seu amor por eles, e te vejo movida movida por ideais maiores a cada palavra que nasce de tua escrita. Gostaria muito que todos me ouvissem ou me lessem quando digo que nosso mundo precisa de pes

Militância Chata

Estou de saco cheio dessa militância . Que coisa mais chata essa gente cheia de verdades absolutas, pontos de vista únicos, pensamentos perfeitos e visões aguçadas. Ninguém mais sabe conversar, apenas discutir , brigar, e tudo para provar que está com a razão. Seja o tema politico' , social , religioso ou apenas qualquer bobagem, já se torna uma discussão. To cansada disso. Muito. Só queria poder ouvir , poder falar, poder ser , poder ver, e poder pensar ....sem alguém pra criticar, corrigir ou completar. Cansei.

Minha Doce Eternidade

Quanto tempo você levou para descobrir que o tempo passou pra você ? Eu, particularmente, nunca pensei que o tempo pudesse passar pra mim, e sempre acreditei na eternidade (eterna alegria, eterna juventude, eterna saúde) . Mas o tempo passa, e passa tão naturalmente que mesmo com o passar dele ainda me sinto eterna ( rsrsss ). Sinto-me como sempre me senti. Posso perceber em mim a mesma Alice de 15 anos, ou a mesma de 28 anos, ou ainda a mesma dos 35 anos. Penso da mesma forma, choro com a mesma dor, grito com a mesma intensidade, me alegro com a mesma euforia, mas a única coisa que estranho é essa imagem que teima em aparecer todos os dias pra mim diante espelho...Nessa imagem há cabelos estranhos que clareiam a cada dia e penso que ainda ficarão todos brancos...nesse corpo que vejo já não há tanta leveza e muito menos agilidade, e há também certas dores que caminham por ele que antes eu não notava. Mas ainda me sinto eterna. Há uma estranha dentro de mim que briga comigo o tempo t