Pular para o conteúdo principal

Outro ângulo

Minha vida é assim,
tem a morte sempre olhando pra mim.
Tem aquilo que eu nunca quis,
tem o sonho que não sonhei,
tem o erro que não causei.
Minha vida é mesmo sempre assim,
tem sempre a morte olhando mesmo para mim.

Comentários

  1. Alice,
    tem coisas que nao entendo o por que minha vida se transformou tanto, sendo que eu mesmo nao pedi esta transformação, talvez tenha deixado "a vida me levar" e as consequencias disto é este olhar que também me persegue. Entendo o que diz...nao como algo saudosista mas como algo que nos fazia sentido viver, coisas que gostavamos realmente, coisas que nos trazia vida, alegria. Hoje o céu parece que esta cinza todos os dias, o sol se sai é por poucos minutos e a noite deixou de ter lua e passou simplesmente a ser algo escuro, sombrio, sem vida. Nem o brilho das estrelas ilumina mais, aliás tenho até dificuldade de enxerga-las. Isto é viver? Eu posso falar que já VIVI hoje sou vivido por uma vida que apenas me carrega, minhar forças acabaram, saídas eu não encontro... medo até tenho mas as vezes se transforma em alivio...Me pergunto onde foi e quando foi que tudo isto começou, me pergunto o que fiz ou o que deixei de fazer para sentir tudo isto. O mundo para mim sempre foi algo alegre, um lugar para todos, igual onde todos eram apenas Josés e Marias nada mais que isto. Onde cada dia eu conhecia um destes, e apenas com um sorrisso este já era meu amigo. Onde esta este mundo? Já busquei nas igrejas (religiões) nos remédios (drogas) em exercícios (meditaçao, esporte) e parece que este mundo acabou...Como é dificil viver em um mundo acabado, ou transformado. Eu me sinto um peixe fora da água. E doi como doi lá dentro no fundo do peito...

    Um abraço

    Barney

    ResponderExcluir
  2. Barney meu amigo...estamos mesmo vivendo a virada da vida, onde descobrimos que nunca fomos nada do que pensamos, nunca tivemos o que queríamos e nunca realizamos o que sonhamos... parece que finalmente a realidade chegou.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Alice!

    Desejo à você, um lindo Natal!
    E que este Ano Novo que se inicia, lhe traga muita paz, alegria e novas esperanças!

    Muitos beijos,
    Com carinho,

    Gislene.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...

Postagens mais visitadas deste blog

À GEORGIA (Saia Justa), COM CARINHO...

Georgia , Quem não te conhece não sabe o quanto é doce teu coração. Quem não te conhece não pode imaginar o quanto são fundamentadas as suas ações. Cidadania, integridade e sensibilidade talvez pudessem ser seus nomes e sobrenomes. Você Georgia, é daquelas pessoas que nos surpreendem pela sensibilidade espiritual e pela atenção que tem ao que é importante e ao que pode melhorar nosso planeta e seus habitantes. São pessoas como você que fazem a diferença, que movem os moinhos, que constróem os castelos eternos e que transformam o que nos parecia imutável. Nos pouco mais de 2 anos que estou "no ar" nessa maluca e indispensável blogosféra , tenho acompanhado suas postagens com carinho e atenção. Tenho te visto engajada em temas profundos e sérios, tenho partilhado de sua linda família e seu amor por eles, e te vejo movida movida por ideais maiores a cada palavra que nasce de tua escrita. Gostaria muito que todos me ouvissem ou me lessem quando digo que nosso mundo precisa de pes

Militância Chata

Estou de saco cheio dessa militância . Que coisa mais chata essa gente cheia de verdades absolutas, pontos de vista únicos, pensamentos perfeitos e visões aguçadas. Ninguém mais sabe conversar, apenas discutir , brigar, e tudo para provar que está com a razão. Seja o tema politico' , social , religioso ou apenas qualquer bobagem, já se torna uma discussão. To cansada disso. Muito. Só queria poder ouvir , poder falar, poder ser , poder ver, e poder pensar ....sem alguém pra criticar, corrigir ou completar. Cansei.

Minha Doce Eternidade

Quanto tempo você levou para descobrir que o tempo passou pra você ? Eu, particularmente, nunca pensei que o tempo pudesse passar pra mim, e sempre acreditei na eternidade (eterna alegria, eterna juventude, eterna saúde) . Mas o tempo passa, e passa tão naturalmente que mesmo com o passar dele ainda me sinto eterna ( rsrsss ). Sinto-me como sempre me senti. Posso perceber em mim a mesma Alice de 15 anos, ou a mesma de 28 anos, ou ainda a mesma dos 35 anos. Penso da mesma forma, choro com a mesma dor, grito com a mesma intensidade, me alegro com a mesma euforia, mas a única coisa que estranho é essa imagem que teima em aparecer todos os dias pra mim diante espelho...Nessa imagem há cabelos estranhos que clareiam a cada dia e penso que ainda ficarão todos brancos...nesse corpo que vejo já não há tanta leveza e muito menos agilidade, e há também certas dores que caminham por ele que antes eu não notava. Mas ainda me sinto eterna. Há uma estranha dentro de mim que briga comigo o tempo t