25 de outubro de 2007

Comendo pelas beiras


Sou daquelas que tem senso e sentido
O que sinto custa a gastar
Vai roendo os cantinhos
Vai doendo, aos pouquinhos
Vai vendo a vida formar
Faz a massa e põe pra assar
Deixa, deixa estar...
Vou comer pelas beirinhas
O pão quente que a vida dá.

Mamanunes (Outubro de 2007)
Esse poema é de autoria de minha "amiga-irmã-confidente" Márcia, do Blog Koinonia...eu não resisti em divulgá-lo aqui, por sua beleza, sinceridade e transparência de palavras e sentimentos, e por refletir quem verdadeiramente é essa pessoa linda, sincera e transparente chamada Márcia.

Um comentário:

  1. ...afffff
    mana do céu! vc quer me matar?
    seu carinho tem sido meu combustível. obrigada de todo o meu coração. obrigada...

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...