29 de outubro de 2007

Sem saída


Como chama que queima,
como ardor que sufoca,
como dor que maltrata,
como carne rasgada,
como medo do escuro e fobia de altura,
como rua sem saída,
como bala perdida.

Onde irá o homem repousar de si mesmo?
Onde ele poderá encontrar segurança?

Levantamos grades, muros, cercas elétricas em nossas casas,
alimentamos animais violentos dentro de casa,
nos escondemos dentro de casa,
e o ladrão sempre entra em casa!

Onde iremos nos esconder?
Como vamos nos proteger?
Quem irá nos socorrer?

Tá tudo invertido,
tem policia bandido e bandido mocinho,
traficante amigo e amigo ladrão
...tá tudo invertido nesse louco mundão!

Pra onde vamos correr?
Em quem vamos confiar?

Só Deus mesmo poderá nos salvar.


4 comentários:

  1. Olá...passei pelo teu texto anterior e fiquei reconhecida a "DEUS" por ter encontrado estas palavras.Passei pelo mesmo...coincidência.Obrigada pelos teus versoa em dias que a minha alma não consegue nem escrever para gritar...ajuda...
    Deus esteja sempre contigo.

    ResponderExcluir
  2. "Onde irá o homem repousar de si mesmo?"
    Ai mana...só em Cristo...
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Seu comentário é bem verdadeiro, Alice. Recentemente, para me livrar de alguém que estava ameaçando familiares, tive que me defender dizendo que... "era amigo do comandante da polícia"? Que nada. Sou realmente amigo íntimo do comandante da PM, mas o que assustou o fulano foi eu dizer que o Sicrano (um dos maiores traficantes da cidade), era meu chapa. É mole?

    abs do nil

    ResponderExcluir
  4. Não podemos fugir.
    A solução é rezar e encarar.

    =]
    Beijo*

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...