19 de dezembro de 2007

Louco Amor

***
...Ah! loucura insana,
louco amor profano,
se em ti não houver loucura,
que tristeza será amar-te.
...Ah! louco amor,
loucas juras,
louca paixão,
se em ti não houver loucura,
secarás meu coração.
...Ah! insana, louca e profana paixão,
por ti meu coração chama,
e sem ti viverei em vão.

De que vale amar e não enlouquecer de amor?
O amor "são" é patético, temporário, previsível e profissional...
O amor louco é alegre, profundo, eterno, intenso e incondicional...
Amar é enlouquecer... e poder em vida: ...Viver.
***

6 comentários:

  1. "De que vale amar e não enlouquecer de amor?"

    Faço das suas palavras as minhas
    bjos

    ResponderExcluir
  2. "Se em ti não houver loucura,
    que tristeza será amar-te."

    ...Que é a vida senão uma série de loucuras inspiradas?

    ResponderExcluir
  3. Amor incodicional...quer maior loucura? E só esse vale, o mais louco dos loucos!
    Tem selinho pra você la no KOINONIA!
    Passa la mana.
    bjbjbjbjbjbjbjbjbjbjbjbjbjbjjjjj!!!

    ResponderExcluir
  4. Para ti que me visitaste
    Ao longo destes poucos meses
    Ofereço-te uma prenda singela
    Uma estrela de mil cores

    Roubei-a ao firmamento
    Deposito-a na tua mão
    Para que neste Natal
    Te ilumine o coração

    Um Santo e Mágico Natal


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  5. Alice,
    Com graciosidade disse tudo!
    Amar é sim a entrega total sem reservas, é mergulhar na profundeza do Ser e explorar a vida que vibra, que chama, que aconchega e levanta do sonho, para uma nova realidade! Viver prazerosamente...

    DESEJO A VOCÊ e seus familiares um FELIZ NATAL e que o novo ano seja cheio de luz e realizações, que todas às bênçãos caiam em cascatas e o celeiro do Pai, esteja permanentemente aberto!
    Abs

    ResponderExcluir
  6. O amor...
    O que é o amor?
    senão a vontade de amar,
    que surge assim,
    de repente, independente,
    num coração que nem é solitário,
    que nem é vazio, desocupado,
    de outro amor?

    O amor
    é só a continuação de outro amor.
    Um prolongamento infinito
    da ânsia de querer,
    de perpetuar
    a febre
    a paixão
    o desejo...
    naturalmente.

    Como o dia que se entrega à noite
    e a noite que possui o dia
    sucessivamente...
    incansavelmente...
    até...
    Sem isso,
    o que é viver?


    bjs do nil

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...