6 de fevereiro de 2008

Meu distante amor

É amigo...
é amor...
estás distante mas constante,
estás tão perto que nem lembro,
e se me lembro me compensas,
os inimigos,
os desamores,
destrói os temores
e enche minha casa de flores.

3 comentários:

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...