6 de fevereiro de 2008

Quarta-feira de cinzas - Quinta-feira de rescaldo.

Quarta feira de Cinzas... enfim a vida volta ao normal !
Aqui na cidadezinha onde moro (Ubatuba), a loucura só termina na quarta feira de cinzas, e olha que ela começa bem antes do carnaval !!
É só o sol esquentar, ir chegando o natal, as aulas irem acabando que tudo vai mudando....a cidade vai se enchendo de pessoas diferentes e os conhecidos e amigos vão desaparecendo e se escondendo pouco a pouco.
A grande explosão é durante o feriado de ano novo.
Nesses dias parece que tudo vai faltar: falta água, falta pão, falta gás, falta leite, falta carne pro churrasco, falta muita educação nas pessoas que nos visitam.
A única coisa que não falta é lixo e bebados pelas ruas.
As praias ficam lotadas e todos querem ligar "seu som" mais alto que o visizinho.
Churrasquinho, cervejinha, biquininho, frescobol, gritaria e baixaria.....é difícil entender esse povo que diz que vem descansar e curtir a natureza mas no fim briga com todo mundo, reclama de tudo , não paga impostos, e suja, suja muito um lugar tão lindo.
A gente aqui leva pelo menos 3 meses pra colocar "a casa em ordem".
É tão bacana quando o turista vem com consciencia coletiva , com consciencia de preservação, com o coração alegre para curtir as belezas que esse pequeno paraíso oferece de graça a todos que aqui vem, mas não, eles chegam buzinando, acelerando, atropelando (literalmente), estacionando onde querem , xingando quem eles querem, bebendo muuuuiiito, arriscando as próprias vidas, expondo para nós a face que eles jamais mostrariam em suas cidades.
Você já percebeu que ninguém liga o som alto pra escutar Calipso (nada contra) as 7 horas da manhã na frente do seu escritório?? Ninguém toma um porre e começa a gritar arrancando as roupas no meio da rua em plena terça-feira em frente da própria casa, ninguém joga seu lixo na calçada em frente a casa de seu vizinho....enfim, o que se faz numa cidade turística não se faz em casa, não é?? ( inclusive se faz muitos "filhos" de temporada)
Mas enfim , hoje é quarta feira de cinzas e amanhã é a quinta do "rescaldo", onde se inicia a reconstrução fisica, moral, espiritual e emocional de uma cidade atropelada por seres humanos egoístas e sem educação (não estou generalizando, apenas dizendo que age assim a grande maioria)
Falta educação, educação a todos.
Falta educação escolar, familiar, espiritual, social e coletiva.
Eu tento ensinar aos grupo de meninos e meninas (com quem desenvolvo um trabalho bíblico há alguns anos) um pouco de civismo , sociabilidade e solidariedade além do lado bíblico-espiritual, pena que todos estão crescendo e se dispersando, casando, e trabalhando (mas a semente foi plantada), e é preciso ensinar isso nas escolas e nos lares.
É preciso uma ação social ampla que mostre a realidade da educação brasileira a todos (e não falo de matemática), para que a vergonha de olhar-se tão sem educação nos obrigue a educar-nos.
Bem, a partir de hoje já posso sair na rua sem medo de ser atropelada só porque estou de bicicleta, já posso voltar a passear com meu cachorrinho (ops!! eu levo saquinho pra recolher as caquinhas que ele faz!!) já posso voltar a caminhar no final da tarde sem ouvir gracejos ou desaforos de jovens bebados, já posso ir ao supermercado e não encontrar minha amiguinha do caixa chorando porque uma turista riquinha e mal-criada a insultou por não aceitar seu cheque, já posso ir com minha família à praia para curtir os dias lindos sem ter que ouvir palavrões ou ter que limpar a sujeira que os habitantes do guarda-sol ao lado deixaram pra mim, enfim, vamos ao rescaldo e do rescaldo ao recomeço.
Agora temos quase 10 meses para melhorar, prevenir, arrumar, descansar, limpar e fazer alguma coisa para que a próxima temporada não seja tão triste para quem fica.
O que eu queria mesmo é que todos tivessem a consciencia que esse paraíso precisa ser amado e cuidado e que o turista deve aproveitar suas belezas sim, deve se divertir sim , mas antes de mais nada, deve respeitar o lugar lindo que Deus criou e as pessoas que moram aqui, para que ele mesmo tenha para onde ir nas suas preciosas próximas férias, e possa nesse lugar encontrar o conforto que procura.
É isso aí .

7 comentários:

  1. Pois é.
    Também morro em uma cidade litorânea que sofre com o verão - é claro que tem alguns benefícios financeiros, e coisa e tal. Mas sempre sofre com a falta de educação dos visitantes e por que não, dos próprios moradores?
    Tenho também uma cidade do coração pra onde fui neste carnaval. E é triste ver o que as pessoas deixam par trás, nas praias e nas ruas. Somente poluição: sonora, visual e de todos os outros tipos.
    Espero que a educação renasça das cinzas e possa reger o ritmo do próximo verão.

    ResponderExcluir
  2. A LUZ QUE TE DEIXO É DA COR DA MINHA VIDA...)*
    Gostei de ler:)

    ResponderExcluir
  3. Querida Alice...

    Aqui na Cidade grande, Rio de Janeiro, não é diferente!!! Hoje quando fui ao trabalho, havia tanto lixo na rua, a rua estava tão fedorente, tão podre, que ainda assim tinham diversos turistas com cara de gringo... Olhando não sei que beleza, mas tudo bem!!!

    Amiga, te mandei um email... Não fica chateada comigo não, mas eu fiquei tão feliz de ter aprendido o que eu te enviei, pois percebi que a minha dificuldade poderia ser dividida com outras pessoas...

    Bjs

    Janaína

    ResponderExcluir
  4. Amor não fique desapontada com nosso povo, continue doando seus conhecimentos de ética e cidadania à galera jovem que nos frequentam. Os efeitos só mudaram quando as raizes mudarem eles sempre foram assim e continuarão sendo sem respeito ao próximo, como sempre comento, é muito facil de entender e tão dificil de por em pratica o que Cristo nos ensinou de amar acima de tudo. Beijão Ti Amo

    ResponderExcluir
  5. Bom dia querida!
    Soltou o verbo hein?
    ainda bem que Brasilia é um túmulo pro carnaval...

    Pra esse povo baderneiro só desejo algo... um excelente novembro... rsrsrs

    Abraços... some não viu?

    ResponderExcluir
  6. ah, meu blog...
    Caso vc se perca no meu profile...
    rsrs
    http://20-e-poucos-anos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Alice,

    Apesar de estar com meu blog temporariamente fora do ar, tenho te visitado sempre que possível, apesar de sem tempo para comentar. No entanto, este post eu tinha que falar alguma coisa. Aqui em Barretos é a mesma coisa por ocasião da Festa do Peão. Infelizmente, uma loucura! E, não pense que essas pessoas não fazem isso na cidade delas não! Fazem sim. Porque isso é de cada um. Quando eu vou para qualquer lugar, eu respeito, assim como vc tb respeita. A gente age assim em qualquer lugar, pq somos assim. É da natureza perversa e cruel desse tipo de gente o desrespeito. Porque, na verdade, eles não se respeitam nem a si mesmos. Enfim, isso é uma questão de consciência moral, ética, social, que depende, como vc disse, da EDUCAÇÃO (no sentido mais amplo da palavra). Ainda bem que vcs entraram na "baixa temporada".

    Abs saudosos do Nil

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...