25 de março de 2008

Nem santo, nem profano

Já dizia Sheakspeare:
Ser ou não ser, eis a questão.

Ser verdadeiro e não ser falso
Ser ativo e não ser passivo
Ser vivo e não ser morto
Ser torto e não ser liso
Ser de Cristo sem ter que ser crente
Ser ciente e não tocar naquilo
Ser luz e não viver no escuro
Ser bom mas não ser burro
Ser educado e não ser tolo
Ser amado sem ser odiado
Ser amigo e não ter inimigos
Ser íntegro e não ficar irado
Ser santo ou ser profano? Eis a questão.

Nem santo e nem profano,
mas sem medo de dizer NÃO !!

6 comentários:

  1. Realmente, temos que buscar melhoras sempre!
    Mas, cientes que não dá pra ser perfeito.

    Muito bom!
    Gostei muito!

    Abração.

    ResponderExcluir
  2. É um prazer visitar seu blog, mas vamos lá. Dizem que a palavra sincero tem origem em Roma, onde os vasos de cera eram polidos até ficarem tão transparentes que dava para ver os objetos neles postos. Daí se dizia: estão quase sin cera!
    Pois bem, amiga, não dá para ser sincero ao ponto, e não fazer inimigos. As pessoas desejam dissimulação, mas a vida continua...
    Sucessos na paz do que é sincero conosco, ao ponto de nos amar sem esconder nossos erros. Por isso, muitos se tornam inimigos da cruz.

    ResponderExcluir
  3. "Nem santo nem profano"

    VOCÊ.

    Beijoo
    ;)

    ResponderExcluir
  4. Alice, mesmo nao querendo somos um pouco de cada um.

    Beijao

    ResponderExcluir
  5. Um Profeta é um pouco das duas coisas...

    Esta é a alma que voa de um Profeta
    Ao encontro do teu sentimento
    Este é o sal de alva espuma
    Que te ofereço e diadema de espanto…

    Olhos de alma, da tua alma
    Quero-os no cais da minha chegada
    Espero por ti em manto de ternura
    No encontro da minha caminhada


    Bom fim de semana

    Mágico beijo

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...