12 de março de 2008

Quem sou

Eu sou quem curte o silêncio
o momento
o segredo,
quem geme de frio e quem fica com medo,
quem anda abatido sem ter um lugar pra morar.
Eu tenho pressa não minto
mas sinto que estou entre as quatro paredes da vida
e tenho sede meu amor,
e guardo tudo com muito cuidado dentro de mim.


(Maria Bethania cantava esse poema lá pelos idos de 1975...e essas palavras ainda latejam em meu coração pela semelhança que encontram em minha alma)

7 comentários:

  1. Olá querida Alice, lindo poema... è mesmo de ficar no coração!
    Beijinhos de carinho,
    Fernandinha

    ResponderExcluir
  2. querida____Alice



    as palavras de Bethania

    são sempre tão tocantes____e na verdade até parece (e são) para quem as ouve.lê

    o condão de ler a alma_______porque se sente____...











    beijO c/ carinhO

    ResponderExcluir
  3. É impossível, crebdo que é minha primeira vez aqui, que eu não elogie o ambiente deste blog!
    Um recanto incrível feito de letras e digamos suspiros:0

    uem sou eu....eu prefiro que o silêncio seja eu!

    "...um terreno minado, porém, livre..."

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Alice!

    Passei pra te dizer boa noite!

    Maya

    ResponderExcluir
  5. lindo. 'tenho sede meu amor'
    adorei a cara nova do blog,sempre renovando:]

    ResponderExcluir
  6. Perfeito, e hoje somos obrigados a ouvir asneiras e barulhos como se fossem musica...

    ResponderExcluir
  7. Poesia é sempre inspiradora para a alma humana. E quando é proferida por vozes fortes e poderosas, o ribombar de suas palavras ecoarão em nossa mente por toda a vida.
    Sinto isso sempre que ouço "Reconvexo". Linda!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...