30 de junho de 2008

Nem bemol nem sustenido !


... e a minh'alma canta,
e num canto, enrolada ela se esconde
cantarolando um novo canto
buscando algo sem saber onde,
...e encantada minh'alma canta
o que em si transborda só
porque em dó ré mi fá sol
pra que por lá se cante em dó,
...e cantarola um novo canto,
e escondida nesse canto em que se encolhe
canta, na esperança que seu canto
encante a todos para quem olhe...

13 comentários:

  1. Há uma certa musicalidade própria na alma de cada um.

    Não sei explicar.

    Bejo!

    ResponderExcluir
  2. Querida amiga,

    Quem canta seus males espanta e a vida fica mais alegre, a alma mais pura.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Como disse Milton, "uma canção para adormecer crianças e acordar os homens"
    Bela canção! (a música tá na cabeça, a letra, vc deu!)

    ResponderExcluir
  4. Que foto impressionante, lindo poema, realmente forte ao dizer que "si transborda só... e cantarola um novo canto". Encantador, eu olhei e me encantei ;)


    Abraços
    Fique na Graça!

    ResponderExcluir
  5. Adoro a fotografia, adoro a poesia,
    Amei a mensagem!

    ResponderExcluir
  6. Nossas almas cantam o suplicio de nossas próprias almas, mas infelizmente, ninguém está lá pra escutar...

    lindo texto

    ResponderExcluir
  7. Adorei, poetas são o alimento para minha vida! Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Pois é amiga, fiquei encantado com o canto da tua maravilhosa alma...~


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  9. Minha alma esta assim tbm... me encontrei na sua poesia...

    bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi Alice...A bete me indicou seu Blog...Então entrei pra dar uma olhada.
    Que encanto!!!Parabéns!!!
    Gostei muito da melodia, a música ta na alma...

    Beijos...
    Vou continuar me deleitando em seu jardim...

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...