25 de agosto de 2008

LAMENTO

Então me diga, o que é que eu faço ?
se grito ou se aperto o laço
se xingo ou se esmago
se bato ou nem esbarro
se desprezo ou se na cara escarro!
Mas,...me diga sem hipocrisia, o que é que eu faço ?
se o que está no coração ou o que diz minha razão
se faço justiça ou se mando rezar a missa
se falo e me esfrio ou se calo e não alivio!
E eu, que estou assim, sem saber o que faço,
que não consigo me domar,
e que não quero errar no que já está tão difícil perdoar,
vou ficando assim,
sem saber o que pensar.
Me cansa tanto ter que esperar
e ver toda essa injustiça prosperar,
me sufoco só em saber
de tudo aquilo que eu não posso fazer.
E o tempo, que sempre foi meu amigo
parece agora rir de mim...
...e como gostam os inimigos
de me ver sentir-me assim !
Então, mais uma vez me sento,
e em silêncio outra vez lamento,
e pra Deus novamente corro
com minh'alma em chamas gritando - SOCORRO!!



12 comentários:

  1. Olá Alice,

    Quanta pergunta...
    Um poema é sem dúvida um bom conselheiro.

    Beijinhos~

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde amiga!

    Olha esse post serviu pra mim hoje,tou com um grito entalado na garganta.

    Uma otima tarde pra vc.


    beijooo.

    ResponderExcluir
  3. Um lamento com direito à indignação em poema feito por ti está qualquer coisa, Alice...
    Fiquei lendo e me colocando em bicos de pé e dedinho espetado para cima como se esbravejasse com alguém...
    Está ótimo!!

    ResponderExcluir
  4. "E o tempo, que sempre foi meu amigo
    parece agora rir de mim..."


    Que texto belo e profundo.
    Todos nós temos nossos lamentos vez ou outra/ vez em sempre...
    Saber lidar com eles é um de nossos desafios.

    Bjs e um bom dia pra ti!

    ResponderExcluir
  5. É, tb estou tentando descobrir. Prometo que te conto. :)

    Texto forte, real e sincero.

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Ficamos tantas vezes assim, sem sabe o que fazer e sem ninguém pra nos dizer... Só mesmo correndo pra Deus!

    ResponderExcluir
  7. Olá querida Alice,

    Confesso que admiro a forma como a minha amiga consegue "passar" para palavras, tão facilmente entendíveis, toda essa porção de coisas que nós as mulhsres albergamos dentro do peito.

    Considero o facto uma benção.

    Um abraço
    Viviana

    ResponderExcluir
  8. primeira visita!
    gostei muito do blog!
    parabens!

    depois visita a REDE VOX DEI!

    ResponderExcluir
  9. Ai Alice, quem é que nao tem essas indagacoes? Quem é que nao corre para os bracos do Pai pedindo socorro???

    Beijao

    ResponderExcluir
  10. Estou gritando há dias
    Ninguém me ouve...
    Grito inconciente
    do subconciente...

    Lindo poema...
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Lamentar é tão válido que inspirados poetas e até profetas de inspiração divina escreveram seus respectivos livros ... de lamentações.

    Só que as lamentações quando costumeiras, habituais e excessivas, nada têm nem de inspirado nem de inspirador. E há quem as chame jeremiadas. Pode uma coisa dessas?

    Estou por aqui para comunicar-lhe minha boa impressão geral deste blog, que tem variedades como seus poemas, e uma bonita orientação para a fé.

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...