29 de outubro de 2008

UMA FOLHINHA SOLTA AO VENTO

Eu só queria ser um folhinha solta ao vento
levada sem rumo e sem tristes ou tolos sentimentos,
viver solta no ar e perdida no tempo
e não saber de nada por muito mais do que um momento.
Ser livre e sem rumo
ser solta e sem prumo
e tirar da vida muito mais do que o sumo.
Poder correr por onde eu quiser
poder ir até onde eu puder
ser somente uma criança-menina
sem nunca precisar crescer e ser mulher.
Nada de sentir dor ou sentir tristeza,
e nunca conhecer as palavras duras ou a aspereza,
e enfim, viver na realidade, um lindo sonho de princesa.
...eu só queria ser uma folhinha solta ao vento....


16 comentários:

  1. sonhando amada...
    lindo poema, só prá variar..
    bjssssssssss

    ResponderExcluir
  2. Tb queria ser uma folhinha solta ao vento,só para ver até onde ela me levava.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  3. Um gaiato emissor de cheques enviou esta semana carta a seu banco. "Senhores, tive um cheque meu recusado por vocês alegando saldo insuficiente.

    Diante dos acontecimentos no setor bancário, pergunto: isso se refere a mim ou a vocês?"
    eheheh
    poxa com vento e bom humor vamos seguindo
    deixo fluir

    ResponderExcluir
  4. olá.. um abraço de Portugal pra vc.
    gostei do seu blog..
    bjjihns
    shalom

    ResponderExcluir
  5. O fluir da palavra num texto simples e agradável. Gostei.

    ResponderExcluir
  6. Estás cada vez melhor, amiga.
    Gostei muito deste texto e dos sentimentos que aqui deixou.

    ResponderExcluir
  7. Se conseguimos todos ser, ao menos algumas vezes, folha solta ao vento, sem as amarras que criamos na vida, será muito bom.

    Belo poema.

    mallika.

    ResponderExcluir
  8. Engraçado como por vezes a gente sente esse desejo de sentir-se livre, simplesmente livre.
    Já escrevi divagações assim não poucas vezes.
    Um beijinho pra vc!

    ResponderExcluir
  9. Este teu poema é Forrest Gump puro!!! No caso dele é a peninha voando, não folha, mas isso é detalhe menor. O importante é que gostei à bessa!

    ResponderExcluir
  10. Ah, como eu queria tbém ser uma folhinha solta no vento...
    Só por alguns dias....

    Mais um lindo poema pra nos comprazer...

    Beijinhos linda

    ResponderExcluir
  11. Olá querida Alice e eu gostava de ser pássaro e poder voar para atravesar o Atlântico e ir dar-te muitos beijinhos de ternura... Bom fim de semana, Amiga do Coração,
    Fernandinha

    ResponderExcluir
  12. Oi, Alice minha querida!
    Seus textos são sempre muito lindos!
    Adoro a forma como se coloca no papel, amiga!
    Estava com saudadess!!!!!!!!!!!
    Já estou com PC novamente, rsrsrs

    beijocas e um ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
  13. E eu queria que a brisa do mar
    carregasse esta folhinha
    por distâncias imensuráveis
    além de montanhas e serras
    e num capricho do destino
    a conduzisse pra mim
    e fizesse tocar em minha face
    como num beijo de carinho
    em tranportes de ternura
    Sim... eu queria....

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...