19 de julho de 2009

No fim da minha rua...

No fim da minha rua tem um mar.
Um mar de águas lindas e tranquilas onde barquinhos pitorescos teimam em flutuar.
Um mar de vida, movimento e esperança que brilha para mim todas as manhãs durante meu caminhar.
São poucos metros que me separam desse mar, assim como sempre é pequena a distância que nos separa da solução de todos nossos problemas, mas para que eu molhe meus pés em suas águas, para que eu mergulhe e me embriague em suas ondas, eu preciso caminhar.
É preciso que eu me levante, me prepare e saia de casa.
É preciso que eu dê o primeiro passo, que eu me esforçe e me anime a alcançar as águas que me refrescarão a alma, assim como sempre é preciso que eu me esforçe , me mexa, e que eu me anime e fortaleça para alcançar a solução de tudo o que possa se apresentar necessário em minha vida.
No fim da minha rua tem um mar, um único e grande mar.
Um mar Atlântico, Pacífico e Índico, um mar nórdico e gelado que me congela a alma, um mar quente e vermelho como o sangue que corre em minhas veias , um mar salgado como a vida e que tantas vezes teima em me matar.
Um mar de grande vagalhões, de marés altas e baixas que estão sempre a se encontrar, um mar sujeito a Luas e Tempestades, mas um mar que sempre está lá.
Um mar de amor e de perdão, um mar de esperanças , um mar de alegria, um mar de sonhos a serem sonhados e de tantos planos a serem realizados.
Ele está logo alí...bem alí....alí mesmo, ... a me esperar....e eu, bem... eu vou agora mesmo me levantar e correr para lá!
Vou mergulhar e deixar vir a tona a paz e o bem que alí está a me esperar, e depois... bem depois, muito depois e de muito nadar, eu vou voltar; encharcada pelas águas da alegria e com meus pés enrolados na areia da esperança, e renovadas minhas forças e fortalecida em minha alegria, vou deitar em berço esplêndido e descansar meu corpo exausto de felicidade, e por fim, novamente sonhar.

7 comentários:

  1. Querida Alice

    Tô com saudade de você! Já faz 2 semanas que estou sem micro e hoje, emprestando o do meu filho, vim te ver.

    E pelo visto - na postagem anterior - você está muito bem acompanhada! Gostei de ver você e o Tatá sorridentes, é um ótimo sinal.

    Nós, aqui, já passamos da 9ª quimio, SÓ faltam 7! Estamos cansados, o Tonho mais ainda. Mas sempre com boas expectativas. Ano duro, mas não para sempre. Vai acabar!

    Beijo grande pra todo mundo aí nesses mares maravilhosos!!!

    Talita

    ResponderExcluir
  2. Que maravilha de texto! e que bom saber que na minha vida também existe um mar!!!!!!
    beijo querida e Deus te abencoe!

    ResponderExcluir
  3. Querida Alice

    Sempre, sempre, coisas muito lindas por aqui.

    Obrigada por tudo que tão amávelmente aqui nos oferece.

    Um beijo

    viviana

    ResponderExcluir
  4. Que post mais lindo!!!

    Confesso que em Ubatuba não tenho preguiça nenhuma de ir ver o mar... Já aqui em São Paulo, com estes dias cinzentos e frios, me dão uma certa nostalgia e uma certa deprê!!!

    Gostei muito da sua linguagem poética!

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi, Alice!

    Muito lindo seu texto!!

    Vai Alice, vai! Vai se molhar no mar!
    Vai em busca da vida, da esperança, da solução das coisas, da alegria!
    Vai se encontrar.... vai encontrar!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Pintei em traços vibrantes
    Aprisionei a beleza e a harmonia
    Dancei no sabor de irreverentes matizes
    Misturei a aurora com o fim do dia

    Um violoncelo soltou duas notas sorridentes
    Dançaram as cores de forma trágica
    Os pincéis inventaram a doçura do teu rosto
    Em movimentos de rodopiante mágica


    Boa semana


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  7. O casal não deixe por esperar - ainda estaremos aí pra fazer uma celebração ao som do tilintar de chícaras de café ...

    Fiquem na paz.

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...