31 de maio de 2010

Doce saudade

Ahhh...quanto tempo se passou,
quanto vento já soprou
quantas flores entre as páginas secaram
quantos amigos já se foram,
e tantas fotos com esse vento amarelaram...
E se o vento sopra lento
é só miragem ou alento
porque depressa vem o tempo
e pra longe leva o vento...
Ahhh... essa saudade que me arde,
que me arranha
e que me bate,
é a mesma saudade que em mim embala,
a esperança,
os sonhos,
e as lembranças.


...Doce saudade,
não me faça chorar tanto assim...



Um comentário:

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...