24 de agosto de 2010

Até o Fim...

Eu me lembro,
quando ainda pequenina
sonhava sonhos doces
em doces sonhos de menina..
Eu me lembro,
do um lindo príncipe encantado
chegando em seu cavalo alado
me salvando com seu amor...
Eu me lembro,
da sensação do barro na terra depois da chuva
do cheiro do mato em dia de tempestade
da dor dos tombos e dos espinhos
do sabor de descobrir a vida a cada dia...
Eu me lembro dos meus sonhos,
e de todos eles em detalhes me recordo,
das cores
dos amores
dos prazeres
e do tamanho de minhas asas quando os sonhava...
Eu me lembro dos meus planos,
dos enganos
(dos sinistros 20 anos)
das terríveis descobertas
e das doces malandragens
das tardes quentes de verão
e das noites suadas de paixão...
Eu me lembro,
dos arrepios e calafrios
dos toques e dos beijos
do som que o amor fazia
quando em meu coração sua dor gemia...
Eu me lembro,
da primeira vez
do primeiro beijo
do primeiro amor
da dor de não ter
e do prazer em poder,
mas é uma pena que chegou o dia de crescer...
Me lembro da vida,
as vezes vivida
outras vezes parida,
dos filhos nascendo e crescendo
parindo em seus dias
a vida por mim um dia já parida,
e em meus olhos vou vendo a vida passando
e levando com ela
o tempo, os sonhos e os anos...
Me lembro sim,
de cinquenta anos corridos
e nem sempre tão coloridos
mas sempre vividos assim
com paixão, entrega e loucura,
com insanos delírios de amor e muita doçura...
E renasço agora
pra viver nessa hora
mais uma vez
(e com muito prazer)
...um novo tempo
de sonhos
lembranças
e amores
de dentro de mim ,
e definitivamente ...até o fim.


3 comentários:

  1. Olá Alice,
    Sempre que posso , dou uma pasadinha pelo teu blog.Desta última vez, encontrei um texto, que ao ler, pareceu ter sido escrito para mim, assim, tomei a liberdade de postá-lo no meu blog,
    devidamente identificado, é claro.
    Parabéns pelo teu espaço.
    Com carinho, um beijinho,
    Elke.

    ResponderExcluir
  2. Alice,
    De vez por outra, tenho passado aqui e leio as doces palavras...

    Que frase profunda é essa ehn: "quando ainda pequenina
    sonhava sonhos doces
    em doces sonhos de menina.."

    Os doces sonhos prova a inocência de cada ser na sua pequenez.

    BJss

    ResponderExcluir
  3. Olá, querida
    Vc fez uma decrição tão perfeita da alma a mulher de pequena à "madura".. estou nesse seu "final"...
    Tenha ótimo feriadão cheio de paz interior!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...