22 de agosto de 2010

Auto-Retrato


Muitas vezes já borraram meu sorriso
e outras tantas embaçaram meu olhar,
outras vezes apagaram minhas letras
e em outras calaram meu canto
e secaram minha voz.
A vida já foi muito dura,
implacável e sinistra ao meu redor,
e eu já rejeitei,
recusei,
e desprezei minha própria vida e minha dor.
Já andei por caminhos escuros com estranhos
e já entreguei meu coração a quem nem merecia sequer meu olhar.
Já me enganei,
chorei, e gritei
e já quase desisti de continuar aqui.
Já fui onde você não iria,
já fumei o que não podia
já comprei o que não queria
e já falei o que não devia.
Julguei e fui julgada,
condenei e fui condenada,
mas também amei, e fui muito amada.
Em minha vida encontrei pessoas
descobri amigos
caminhei com irmãos
acreditei em homens
me decepcionei com idéias e ideais
desisti de muita gente e de muita coisa,
mas ainda não consegui desistir de mim.
Descobri mentiras nas verdades
e verdades nas mentiras,
vi que os fatos nem sempre são o que vemos
e o que vemos nem sempre são os fatos.
Vi traições entre amigos e entre amores
e chorei a dor de ser traída,
por amigos e por amores.
Sinto muita melancolia,
muita saudade e muita ansiedade,
e me arrependo muito de não ter pensado mais,
calado mais
e me aquietado mais.
Perdi muita coisa:
paciência
oportunidades,
amigos,
amores,
crenças,
pontos de vista,
dinheiro,
compromissos,
ideais
alegrias e sonhos,
mas ainda tenho a mim e a minha fé.
Ainda tenho a Deus em quem me agarro,
e ainda tenho a esperança de sentir
aquela alegria genuína
que um dia pensei que nunca perderia.
Ainda tenho muito amor pra dar,
mas já não sei se tenho tanto ânimo para amar.
Não gostaria mais de passar por tudo o que já passei,
mas sei também que na vida além de tudo passar,
tudo pode também voltar.
Minha maior esperança,
é voltar a ter em meus lábios o meu sorriso de criança,
é voltar a confiar e acreditar,
é conseguir fugir do castelo dessa chata Rainha Má
e tomar minha poção de encolher,
porque sinto que ultimamente cresci demais.
Gosto mesmo é de sorrir e me deixar levar pela alegria,
mas parece que os anos dessa minha vida vivida
me tem sugado essa energia.

Parece triste , mas não é.
É só a vida vivida de Alice,
que todos os dias teima em não ser triste
imagem refletida que um dia lhe disse,
pra ser assim,
simplesmente como é.

2 comentários:

  1. Muito lindo Alice, você parece descrever a alma, o sentimento e fases da vida de cada ser individualmente... Parabéns pela intensidade em cada escrita, cada texto... tens um enorme talento!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo Alice, você parece descrever a alma, o sentimento e fases da vida de cada ser individualmente... Parabéns pela intensidade em cada escrita, cada texto... tens um enorme talento!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...