23 de abril de 2011

Meu querido poeta-anjo

É assim,
como a brisa fresca da manhã
como aroma de hortelã
como o perfume da maça...
É assim a doçura do poeta
que num esforço de atleta
descreve em letras o sabor do amor
a cor da saudade
e a ardência latejante da dor...
É assim,
que de tão simples não se explica
o que as vezes na alma complica
o que torna tudo mágico
( até mesmo o que se pode chamar trágico) ...
É assim,
simples-mente
turva-mente
transparente,
líquida e límpida ....como são ( e devem ser)
as intenções dos anjos...
É assim...

Para meu querido poeta-anjo Guilherme Jonsthon, um presente querido e mágico que Deus me deu.

3 comentários:

  1. Querida Alice

    Quanta saudade!

    "Aleluia!!!!!
    Cristo vive!!!Eu creio!!"

    Oh! maravilha maior!
    Oh! benção sem igual!

    Louvado e engrandecido seja o Senhor, emtodo o lugar e para todo o sempre!

    Aleluia!
    Jesus
    Ressuscitou!
    Verdadeiramente ressuscitou!

    Um abraço no amor de Cristo

    viviana

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema!! Sigo-te com carinho e admiração.
    Bjinhos no coração!!!

    ResponderExcluir
  3. saudades perenes suas
    e da sua poesia
    que afunda nos meus sentidos

    um beijo,
    do menino-homem

    fique com Deus!

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...