15 de dezembro de 2007

Cupins Devoradores


Realmente, esse não foi um ano fácil para mim.

Não que eu culpe "os anos" por isso, mas por coincidência, em 2.007 Deus me revelou a verdadeira face das pessoas, ou como gosto de chamar, "A Outra Face de Tereza"( talvez seja esse o título para o livro que escrevo).
Nesse ano, logo nos primeiros dias e até hoje (15-12) , tenho feito descobertas impressionantes de como o ser humano pode ser falso, como pode manipular pessoas e situações, como ele pode mentir deslavadamente, e como pode ainda por cima, fazer cara de bonzinho e sofredor, induzindo a todos a outra verdade invertida.

Descobri a hipocrisia latente e gritante na igreja de Deus, ouvi os rugidos dos lobos, vi a face da crentolândia falsa e interesseira e ouvi suas profetadas da maneira mais estúpida e bruta que alguém pode imaginar.

Descobri que o que se prega não vale nada e é tudo balela, pois vale muito mais o que se vive à Luz da Verdade.

Descobri que alguém que te chama de amigo por mais de 10 anos pode estar (por mais de 10 anos) na verdade te odiando , te invejando te roubando e te destruindo aos poucos, agindo como cupim em sua vida e no amor que dedica a eles.
Aliás, esse espírito de cupim foi o que eu mais vi durante esse ano.
Já estamos no meio do mês de Dezembro e quando penso que já descobri tudo, ...tchan tchan tchan tchan..... lá vem cupim !!!!
Não adianta, vou ter que jogar tudo fora, já dedetizei e não tem cura..... Pensei que se guardasse um pouco de misericórdia e de amor tudo seria melhor, mas não é.

Tem que jogar fora e começar de novo.

Não adianta mais crer que algo pode acontecer, que a verdade pode aparecer, que a justiça virá... não, isso compete a Deus e se ELE quiser fará.... tenho que me conformar que minha justiça é trapo de imundícia e me conformar que Deus está vendo e sabendo de tudo e que ELE é justo pela mesma natureza que é amor.
Quero distancia dos crente cupins devoradores da vida e da paz alheia.
Gente falsa, leprosa espiritual, doentes terminais que odeiam todos os que tem saúde.

Gente que persegue, calunia, gente que fica doente de tanto ódio, gente que pra proteger a própria mentira é capaz de culpar inocentes, fechar igrejas, acusar desconhecidos, armar quadrilhas de cupins (com seus presbíteros e apóstolos fariseus) para destruírem e culparem quem lhes interessa e ainda andar por aí com as pestanas caídas e com carinha de pura.

Desconfie, desconfie de quem é bonzinho demais , de quem tem as pestanas caídas, de quem está sempre te elogiando, que quem está sempre a te telefonar , a pedir sua inestimável ajuda, de quem quer sempre a tua opinião e companhia pra comprar uma "sandalinha nova", de quem te usa como motorista , de quem sempre diz que só você conseguirá ajudá-la, desconfie das pestanas caídas, dos espirituais e amorosos cafézinhos no fim da tarde, dos eternos presentinhos, da ajuda solícita e sem você esperar, de quem quer te dar dinheiro no dia da sua necessidade jurando desinteresse que não querendo ser ressarcido, da largueza desse coração doador... desconfie!!!

Seja prudente como uma serpente e simples como uma pomba, mas desconfie, não se entregue jamais.
Eu me entreguei.
Confiei.
Acreditei.
Servi como escrava achando que estava ajudando, amando, agradando, agradecendo, mas na verdade só estava sendo usada para mais tarde ser cuspida e escarrada.
Desconfie.
Eu aprendi na prática a verdade que lemos na Bíblia: "O diabo se transveste de anjo de luz".... a mim ele se apresentou como um lindo e "abençoado casal de amigos".
Gente boa, gente humilde, gente confiável.
Eu é que fui boba e inocente (coisa que não consigo deixar de ser) pois desde o início me deram sinais de doença e perseguição , pois sempre estavam odiando alguém, sempre tinham um inimigo a vista.
Tem gente assim bem pertinho da gente, gente que sempre precisa de inimigos, sempre precisa odiar, sempre precisa culpar alguem por suas mazelas.
Mas eu me deixei levar por suas pestanas caídas, por seu português errado, pelo seu carisma.
Carisma não é sinal de amor, muito menos de Deus.

Hoje estou aqui, a contemplar a destruição que esses dois , que eu considerava amigos , (e eram meus pastores também) fizeram em minha vida.
Conseguiram sim, abrir um enorme precipício dentro de mim, e hoje os vejo como cupins.

Por um lado eu agradeço a Deus por me ter revelado todos essas coisas, "a outra face de Tereza" é sempre aquele lado que não queremos ver, que está na verdade saltando aos nossos olhos, mas não queremos ver.
Eu vi.
Me libertei, porque a verdade liberta mesmo, mas também dói.

Amar quando decepciona,
quando trai,
quando mente,
quando engana,
quando usa, ...dói demais.
Depois de tudo o que descobri hoje, eu precisava desabafar.

Me perdoem por isso.

11 comentários:

  1. Querida

    Essa dor que você sente hoje vai passar. Tudo passa, mas você vai ser sempre a mesma e vai novamente acreditar e talvez volte a sofrer.
    As pessoas de boa índole não mudam.
    Desejo que você seja abençoada com amizades verdadeiras.
    beijinhos carinhosos

    Léa Maria

    ResponderExcluir
  2. Tudo isso vem e tudo isso passa...Conheço essa dor e o vazio que fica..o medo até..mas DEUS existe..eo cupim,uma vez descoberto é erradicado com perseverança...mas volta...e há que ter cuidado,sim,pq senão nos destrói...paciência,fé e boa sorte neste mundo,ALICE!!
    Já leste "Alice do outro lado do espelho?":)
    Bjjj.

    ResponderExcluir
  3. Passei para desejar-lhe um bom final de 2007 e um bom ano de 2008.

    Aproveito para LHE pedir que participe na blogagem colectiva que se realiza amanhã, dia 17, em prol da menina Flávia

    ResponderExcluir
  4. oi, Márcia e Alice.
    Estou convidando vocês para visitarem meu blog recém-iniciado:
    http://olugarqueimporta.blogspot.com/


    Um abraço,

    Marcelo Novaes

    ResponderExcluir
  5. Essas descobertas doem mesmo... e não querendo desmerecer sua dor... ela não é apenas sua. Todo mundo tem cupins na moldura do quadro mais bonito da casa. E, se quiser preservar o quadro, precisa trocar a moldura. Perde-se muito, mas se salva o que é mais importante. No seu caso, perde-se a confiança nas pessoas, mas pode-se salvar a crença na instituição e mais ainda no "dono" dela.
    Que Ele mesmo te console, como Ele mesmo prometeu.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Cuidado Alice, a amargura é um veneno de longo prazo. Não descreia das pessoas. Nunca esqueça que quem traiu Jesus foi aquele que se escorava em seu ombro dizendo ser amigo. E os demais sumiram na hora mais dura. O que você diria de um amigo como Pedro?
    Quanto ao que você falou em outros posts, de se ausentar da igreja por causa desses problemas, será na minha opinião uma grande bobeira. A igreja é feita de pessoas, e elas erram facilmente. Você precisa aprender a crescer com estes erros.
    Em Relações Humanas aprendemos as regras da convivência, mas elas fazem parte do jogo prático apenas no mundo real. Se você se considera uma pessoa melhor, tente ser o sal. O sal salga por contato!

    Abraços,

    Visitem http://daladier.blogspot.com - Reflexões Sobre Quase Tudo

    ResponderExcluir
  7. Querido Daladier,
    como é bom conhecer pessoas como vc , que nos dão atenção e carinho e que se esforçam em nos orientar nessas horas.
    Meu caso é mais de decepção do que amargura, eu prezava e amava demais essas pessoas, acreditava nelas como amigos e pastores e venho descobrindo que fui usada, que estavam sempre a me difamar e ironizavam meu amor e minha dedicação.... isso dói, e bem lá no coração.
    Esses amigos, com o tempo se transformaram em meus pastores tambem, e além de me usarem em favor de suas vidas particulares me usaram tb na Obra que pra mim era santa. Estou em processo de cura e de reconstrução, vamos ver o que Deus faz comigo....nesse momento, quero distância, até que a confiança seja restaurada.
    Espero em Deus, que é a minha justiça e tem me demostrado isso, mas não é tão simples ser "espiritual" quando a dor que dói dói demais em nós ( e no coração), as vezes preciso desabafar, dividir, pedir socorro, e tem sido bom , pq através disso tenho conhecido pessoas que me ajudam e me apóiam me consolando nessa hora, é por isso que te agradeço. Sei que foi Deus quem te trouxe aqui.
    abraços fraternos a ti.

    ResponderExcluir
  8. Ois é amiga as pessoas são assim...que pena mas são...mas vale a pena continuar a acreditar...


    Uma semana cheia de luz


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  9. "No mundo encontrarás muitas Terezas, mas tende bom ânimo..."

    Espero você me ligar.
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Minha querida amiga Alice,
    Conheço bem essa história que vc contou. Os personagens, no caso, foram meu irmão e minha cunhada. Começou tudo como exatamente vc contou. Mas, foi mais terrível ainda. Em 2001, minha cunhada foi assassinada na chácara onde eles moravam. A polícia, incompetente, não conseguiu encontrar os responsáveis e, na falta de provas, incriminou meu irmão. De empresário próspero e dono de um bom patrimônio, ele foi perdendo tudo. Em 2006, ele foi preso e foi a julgamento. Foi absolvido por falta de provas, mas o promotor recorreu e ele vai voltar a sentar no banco dos réus. Tudo por conta dos cupins que vc descreveu tão bem. Coisa de louco, infelizmente! Se cuida!


    abs do nil

    ResponderExcluir
  11. Compreendo bem o seu desabafo. Você tinha necessidade de exprimir todos esses sentimentos, pensamentos e emoções. Agora, entregue seu coração nas mãos de Deus para que volte a confiar e a acreditar no ser humano. As minhas decepções, desilusões e dissabores com as pessoas também já me conduziram à "revolta", à descrença, ao desânimo. Creio que o Nosso Pai Amoroso e Misericordioso compreende os nossos "desabafos"; e, se formos sinceros de coração e desejarmos profundamente a cura das nossas decepções e desgostos, certamente Ele providenciará um meio para nos reconduzir ao Bom Caminho.
    Abraço fraterno!

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...