26 de janeiro de 2008

Poeminha de águas passadas

Corre minha mente
pelas passagens dementes da intenção
desliza minha mente
pelas águas correntes do coração
escorre minha mente
pelo corpo dormente da exaustão,

Mente bandida que me teima levar
a lugares perigosos onde não quero estar
mente que domina e que teima mostrar
a verdade e as mentiras de quem não se deve amar.

11 comentários:

  1. Boa noite Alice.

    Mente da gente, que teima e finge não mentir, mas mente, descaradamente.
    Vivo em dúvida se na vida vale a pena mesmo amar.
    O que vc acha?
    abs.

    ResponderExcluir
  2. É...essa mente independente, com vontade própria. Levando a lugares desconhecidos ou ocnhecidos, sem perguntar se pode.

    x)

    ResponderExcluir
  3. "Mente bandida" e o quanto ela o é amiga mas que podemos fazer?de quando em vez ainda nos conseguimos por momentos nos desenvencilhar dela mas o pior é quando ela é mais teimosa que nós...

    Nas ruas desertas de minha alma
    Passo aqui deixando
    O que de mim emana por ti...
    Um feliz fim de semana!...
    Beijinho prateado
    SOL

    ResponderExcluir
  4. A LUZ QUE TE DEIXO É DA COR DA MINHA VIDA...)

    Gostei de ler...

    ResponderExcluir
  5. A LUZ QUE TE DEIXO É DA COR DA MINHA VIDA...)

    Gostei de ler...

    ResponderExcluir
  6. Alice.

    Eu vivo isso o tempo todo!!! Sempre há no meu pensamento alguém que diz que me ama, mas eu não acredito pela quantidade de mentiras que me contou.

    Amiga, vc é uma poetiza perfeita.

    Bjs

    Janaína

    ResponderExcluir
  7. E essa nossa mente, com a vontade própria, que manda na gente e sente dona dos nossos pensamentos e do nosso coração.
    Que beleza de texo!!
    bjos!!!

    ResponderExcluir
  8. Alice, minha lindaa

    O que aconteceu comse template??

    *Águas passadas lavam muita coisa...
    Grande Beijo

    ResponderExcluir
  9. Nossas mentes às vezes nos levam a lugares perigosos. Ainda bem que só em mentes.

    Boa semana

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...