10 de abril de 2008

Poeminha de um cochilo...

Ah...se o tempo fosse lento
e na vida eu tomasse tento
se a sabedoria por um só momento
me tocasse como um vento
Então eu iria,
e lá pro alto voaria
e vorazmente escreveria,
novas histórias em minha vida.
Histórias pra serem vividas
menos sozinha
menos sofrida
menos corrida
e menos parida
uma nova história escrita e colorida
vivida em outra vida.

...Mas essas são só palavrinhas
cochiladas num poeminha ...

13 comentários:

  1. Alice

    Te linkei duplamente, o País dos Pensamentos no Mens Insana.

    As verdades nos Calvinistas !

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Pois é...mas, já que o tempo é rápido, que tal se adaptar a ventania?

    Bejo.

    ResponderExcluir
  3. Achei tão bonito, singelo e verdadeiro.
    Eu também queria histórias menos sozinha e menos sofrida...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Linda a poesia,
    mas pq tão triste?
    Talvez esteja nisto a beleza.

    Mas alegria, amanhã é dia
    do beijo, tem beijinho lá
    no blog prá vc.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Ai, que delícia um cochilo!
    Mais gostoso ainda é um belo poema!

    ResponderExcluir
  6. Lindo poema...
    Sentir assim o tempo a tocar em nós...

    Parabéns amiga

    Beijinhos
    Luis

    ResponderExcluir
  7. Alice, o poema é lindo e nos faz pensar se devemos rrealmente continuar correndo com tudo. Nao seria esse o resultado da nossa correia?

    Grande beijo e boa semana

    ResponderExcluir
  8. Um belo de um cochilo. Imagine um soninho?

    Beijoca

    ResponderExcluir
  9. Olá Alice, lindo poema... Beijinhos de carinho,
    Fernandinha

    ResponderExcluir
  10. olhaaa... fico muitoo boom!
    eu até fiquei com vontade de tirar um cochilo sabe!
    Esse jogo de palavras ficou magnifico e realmente parece que um cochilo.

    Gostei bastante!

    Até mais ver...

    ResponderExcluir
  11. nunca me disseram que de cochilo saiam tão leves palavras :]
    acho que vou tirar alguns também para ver se escrevo assim
    heheheheh

    ResponderExcluir
  12. Quem cochila é vc, quem sonha é quem lê.

    Linkei seu blog.

    Parabéns pelos textos, são ótimos.

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...