6 de agosto de 2008

LIBERDADE VIVA

Então arranca,
e se consegues, me espanca,
mas deixa minh'alma livre,
deixa minha vida solta
porque não pertenço a ninguém !
Sou como brisa fria em fim de ventania
a congelar em céus de louçanias,
e se tu me amarras eu grito
pois presa é que não fico !
Então me pega,
e se puderes, me leva
mas um aviso te dou:
nem amarrada, vou
nem amordaçada, calo
e tudo o que eu quiser, falo !
Sou folha solta ao vento,
sou alma sem alento
e viva, a minha vida eu levo
e só a Deus é que me entrego !
Não exija, não grite e não arranque,
não tome, não pegue e não roube,
não minta, não julgue ou consinta
apenas permita que minha vida,
apenas eu,
viva !


16 comentários:

  1. Boa noite amiga!

    Belo poema.

    Uma noite iluminada pra vc.


    beijooo.

    ResponderExcluir
  2. Oi Alice,
    Teus poemas são sempre lindos, mas este em especial.
    Pena que as almas livres, como falas, são as que mais sofrem, justamente por não abrirem mão da liberdade. Jesus, no entanto, abriu mão dela, pra poder ser livre de verdade...

    ResponderExcluir
  3. Olá querida Alice,

    SUBLIME, este seu poema.

    È tão encorajador saber que há mulheres que assim "gritam" a sua liberdade aos quatro ventos!

    Um beijo

    Viviana

    ResponderExcluir
  4. Alice,

    Gostei mt dessa sua defesa da liberdade do poema.

    E ameiii seu comentário. Sua palavras trazem força à minha fraqueza e frágilidade. Muito obrigado!

    Um dia ainda nos encontraremos e espero não te decepcionar...



    Beijos,
    e obrigado + uma vez pela força.

    Fique na GRAÇA!

    ResponderExcluir
  5. Alice querida,
    Como você escreve bem! Seus poemas são sempre lindos, e dizem tudo aquilo que não conseguimos dizer...
    Parabéns mais uma vez! beijos

    ResponderExcluir
  6. Prender um pássaro em uma gaiola ilustra muito bem esse teu poema. Como é cruel privar os livres de sua maior riqueza, a liberdade... Grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. é Alice,

    ocasionalmente eu me passo por poeteiro... =)


    Na verdade, eu comecei o blog com a intenção de divulgar os poemas, mas o próprio ambiente da blogosfera me inspirou outros textos.


    Beijão Alice,
    Fique na GRAÇA!

    ResponderExcluir
  8. Belíssimo poema!!!
    Somos livresss!
    Deus nos fez para sermos livres...

    ResponderExcluir
  9. "(...) mas deixa minh'alma livre"

    É um desejo esse nosso... o de ser livre pra sentir, viver, ousar, tentar.
    Chega um momento da vida que se torna tão difícil sentir-se livre, ter o direito de caminhar segundo o seu desejo e sonho...
    Lindo texto, intenso...
    Bela imagem tb.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Qurida amiga,

    Que anjo lindo, lembra que anjo o meu amor gosta de me chamar, eu quase acredito e nestas horas eu sou.
    Feliz dia dos pais
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Olá Querida Alice, bom Domingo, beijinhos de carinho,
    Fernandinha

    ResponderExcluir
  12. Simplismente ADOREI...
    Tenho também a alma livre...Um pouco conturbada no momento. mas logo me recuperarei...
    Mas como é bom poder ser livre...Mudar qdo não está satisfeita, procurar novos ares, novos horizontes e novos amores...

    Beijos Flôr.

    ResponderExcluir
  13. Linda!

    Estava com saudade de tudo aqui!
    Um grande bj!
    Deus te abençõe!

    ResponderExcluir
  14. Errantes sentires percorrem
    Este corpo nu de calor
    Queda-se a vontade ao vento
    Neste deserto de verde amor

    Ai este grito contido
    É lava rubra em minha garganta
    Pio de pássaro preso às penas
    Uma reza a fugir de alma santa


    Boas férias


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  15. Cara Alice,
    Tenho profunda admiração pelo teu trabalho, tanto que criei uma comunidade no orkut com o tema ''poesia cristã'', e mesmo sem a tua autorização tomei a liberdade de postar o link do teu blog, se acaso você se interessar em acessar a comunidade segue abaixo o link.
    http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=54183433

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...