6 de julho de 2010

Em Sol

Sinto o sol
aquecendo a alma em manhã de inverno
musicando o dia
que se levanta terno...
Ouço o sol
no primeiro acorde
sem sustenido
nem bemol
em tom maior
ao romper do sol...
Vejo o sol
claro e iluminado
iluminando o caminhante
em seu caminho errante...
Toco o sol
e o dia reinicia
ao som
no tom
numa nova canção em adoração....
...em sol.

3 comentários:

  1. Alice, muito lindo o seu poema...

    Poderia inteirá-lo com a lua.

    Sinto a Lua,
    Um desejo insaciável
    De encontra-se ao Sol
    Um sentimento incontrolável.

    Ouço a Lua,
    Lua cheia, a salutar uma canção
    Companheira das nuas estrelas
    Ela abre qualquer coração...

    Vejo a Lua,
    Em forma de vírgula,
    Mostrando a continuação
    De uma eterna paixão.

    Toco a Lua,
    No alvorecer do dia.
    Sol, ela será sua...
    E no simples beijo...
    Por um instante o eclipse surgirá
    E todos vão admirar.

    Bjs minha amiga,

    Hubner Braz

    ResponderExcluir
  2. Vejo que você entende de musica, hein...
    Em Sol(G)!

    ResponderExcluir

Comente, mas não tente decifrar-me.
Nem sempre escrevo por mim, muitas vezes escrevo para mim também...